A Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares) pede ao governo federal a criação de um “Voucher Educacional”. A proposta é que as famílias recebam apoio financeiro para continuar pagando a mensalidade escolar durante o período de pandemia de coronavírus. A Federação enviou um pedido oficial ao planalto nesta semana.

“Sabemos que muitas pessoas perderam o emprego e a sua fonte de renda ou tiveram o salário reduzido e têm dificuldade real de pagar as mensalidades escolares”, avalia o presidente da Fenep, Adhemar Batista Pereira. “Diante do aumento da inadimplência nas escolas privadas neste período, estamos sugerindo o “Voucher Educacional”como apoio financeiro às famílias do setor educacional privado.”

Leia mais: Procon-SP emite diretrizes para alunos e faculdades particulares

A ajuda financeira às famílias, de acordo com a Fenep, evitaria que pais se vissem obrigados a matricular seus filhos em escolas públicas “algo que demandaria muito tempo, esforço e dinheiro do governo.”

O Voucher garantiria parte do pagamento das mensalidades, um subsídio financeiro para que as instituições possam garantir o pagamento das contas. Na visão da Fenep seria um meio para evitar a quebradeira de escolas da educação básica, principalmente do ensino infantil.

“Temos 2,5 milhões de crianças em escolas na rede privada, as creches não públicas não dão conta de atender essa demanda, sem contar que se escolas fecharem, o número de pessoas que perderão o emprego será enorme e o impacto econômico também”, diz Pereira.

A Fenep representa um segmento composto por mais de 40 mil instituições e emprega mais de 1,7 milhões de pessoas, em sua maioria mulheres com curso superior, para atender mais de 15 milhões de alunos da educação infantil à pós graduação.

Fonte: noticias.r7.com